horses

News

Campeonato Brasileiro 2019 tem recorde de participantes!
Morgulis, Vidiz, Mendes, Marino e Ulsenheimer campeões 2019
que competirão em Fontainebleau em 2020.
(English version at the end)


Felipe de Azevedo Morgullis e Piva Endurance

Depois de 14 anos, finalmente um Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre (CBEE) como há muito tempo não se via. Realizado nos dias 3 e 4 de agosto no Haras Albar, localizado na Fazenda São Vicente, em Campinas, o XXIX Campeonato Brasileiro teve recorde de participantes: 203 – sendo 115 conjuntos nas provas de velocidade Livre e 88 nas de regularidade -; e os campeões nas Provas CEI*** 160 km, CEI** 120 km Adulto e Young Riders e CEI* 80 km Adulto e Young Riders receberam como prêmio a participação na prova de Fontainebleau em 2020.

No sábado, 3 de agosto, foram realizadas as provas CEI*** 160 km, CEI** 120 km e CEN 60 km. A frente fria que se iniciou na noite de sexta feira, proporcionou um dia de temperatura excelente para os animais.

Na prova CEI*** 160 km, cinco conjuntos largaram as cinco horas para disputar o título de campeão brasileiro da prova de maior distância e três terminaram.

Felipe Azevedo Morgulis que formou conjunto com Piva Endurance dominou a prova desde o início, seguido de perto por Pedro Stefani Marino (campeão brasileiro 2018 de 160 km com RG Komo) que montou *Al Saida Larzac (com quem foi campeão brasileiro 120 km em 2018) e mais atrás por Telmo Sousa Gois com El Gazaal Dinn RET.

Após a largada para o último anel, era esperada por todos os presentes uma disputa entre Morgulis e Marino, uma vez que menos de um minuto os separavam, porém Morgulis cruzou em primeiro lugar e sagrou-se campeão brasileiro 2019 de 160 km em 08:25:06 com velocidade média de 19,01 km/h. Marino conquistou o vice-campeonato em 08:31:31 e 18,77 km/h e Gois completou o percurso em 09:40:27 e 16,54 km/h

“Essa é uma vitória do Odyssey's Riders e não somente minha. Para que não pareça uma retórica superada e sem significado, entender o contexto desta afirmação é fundamental. Há três anos entrei na equipe graças ao empenho do Dr. Gerson Acedo, para começar a competir provas de longa distância. Até então tinha chegado à qualificação 80 FEI, com o grande trabalho de criação do Haras SBV. Passei então a viver o enduro de uma forma mais intensa, fruto da real possibilidade de competir no mais alto nível e em um clima de total parceria. O Campeonato Brasileiro de 160 km é a melhor expressão disso. Em 2017 eu cheguei em 3° lugar e a Ana Carla em segundo. Em 2018 cheguei em segundo e a Ana Carla em terceiro”.

“Nesse ano, a parceria ocorreu de novo, mas de uma forma diferente. Com grande generosidade a Ana cedeu para mim a Piva Endurance e por isso digo que ganhamos juntos. Quando eu entrei na equipe há três anos, a Piva, que estava se preparando para o Mundial de Samorin, infelizmente sofreu uma lesão. Nesse período de um lado a equipe trabalhava com todo cuidado e empenho para que a Piva voltasse ao seu auge, já eu por outro lado recebia todo o apoio e ensinamentos para evoluir como cavaleiro de enduro. O que para mim foi o começo, para a Piva representou o recomeço. Por isso digo que eu apenas fiz uma parte de um longo processo construído por todos da Odyssey's Riders (Olavo, Gerson, Ana Carla, Thiago, Juninho, Júlio, Adilson e Cecil)”.

“Esse Campeonato Brasileiro foi uma celebração do enduro nacional. Com uma grande organização por parte da Mari (NE: Mari Quinteri, gerente e veterinária) e do Carlito (NE: Carlos Augusto Amaral Paes de Barros, proprietário do Haras Albar), não somente foram superados os 200 inscritos, mas principalmente foi dada uma experiência única a todos que participaram do evento. Acho que quando falamos de fomento ao esporte, é isso que realmente faz a diferença. O evento de enduro deve ser um entretenimento também para aqueles que não são atletas ou profissionais do esporte, pois somente assim novas pessoas poderão entender o porquê da nossa paixão. Parabéns, portanto, ao Haras Albar por essa grande iniciativa”, declarou Morgulis.

De acordo com Pedro Stefani Marino, “a prova de 160 km foi maravilhosa e uma batalha com o Felipe Morgulis do início até o final, quando faltando 500 metros no final do túnel do Taquaral, realmente a *Al Saida Larzac não teve ânimo necessário para acompanhar uma égua tão experiente como a Piva Endurance, mas a *Al Saida é brilhante, uma égua jovem de nove anos e se portou muito bem em sua primeira prova de 160 km”.

As seis horas da manhã, 21 conjuntos largaram para a prova CEI** 120 km, categoria adultos, dos quais 10 terminaram; e as 6h15 largaram os sete participantes na categoria Young Riders, sendo que cinco terminaram.


André Vidiz e Shogun Endurance

Logo na primeira etapa da prova CEI** 120 km Adultos, três conjuntos se destacaram e mantiveram as mesmas posições até o final: André Vidiz com Shogun Endurance, em primeiro lugar; João Leonel Antocheski montando RG Krab em segundo e José Caio Frisoni Vaz Guimarães com Douro Trio em terceiro.

Vidiz (bicampeão brasileiro de 160 km: 2016 e 2017) dominou a prova desde a primeira etapa e completou o percurso em 05:36:44 com velocidade média de  21,38 km/h. Além do título de campeão da categoria também conquistou o tão aclamado Best Condition.

João Leonel Antocheski com RG Krab conquistou o vice-campeonato em 05:40:50 com média de 21,12 km/h e José Caio Frisoni Vaz Guimarães e Douro Trio cruzaram em terceiro lugar com tempo total de prova de 05:44:10 e velocidade média de 20,92 km/h.

“Foi uma prova muito competitiva, porque além de uma grande quantidade de conjuntos, tinha ótimos cavalos e a grande parte dos cavaleiros estava fazendo a prova para ganhar e o clima também ajudou. Foram as condições ideais para uma prova rápida e competitiva. O meu desafio consistia principalmente no primeiro anel, porque meu cavalo é novo e um pouco nervoso, então eu tinha que fazer a prova de uma maneira que ele não se desgastasse demais; e acho que consegui deixa-lo relativamente tranquilo no primeiro anel. A partir daí as coisas foram mais tranquilas porque ele tem uma recuperação bastante rápida, o que me permitiu estar sempre na frente. Como estava muito bem treinado, aguentou o ritmo da prova até o final. Mesmo com dois cavalos craques me perseguindo eu consegui chegar em primeiro lugar e ser campeão brasileiro 120 km pela primeira o que me deixou muito feliz e orgulhoso de todo o trabalho da equipe do Haras Endurance que fez o possível e o impossível para propiciar que este resultado fosse alcançado”, comentou Vidiz.

Na categoria Young Riders, a francesa Carla Miletto Mosti que montou Magdan Raissa cruzou a linha de chegada em primeiro lugar com tempo total de prova de 05:38:09 e média de 21,29 km/h e conquistou o Best Condition.


Carla Miletto Mosti e Magdan Raissa

Charles Gabriel Nascimento Mendes com RT Roger terminou em segundo e conquistou o título de campeão brasileiro em 05:53:41 e velocidade média de 20,36 km/h. Em terceiro lugar e como vice-campeão, o endurista de Minas Gerais Tiago Manetta B. de Lana montando Veleiro Endurance completou a prova em 06:31:44 e velocidade média de 18,38 km/h.

Carla Miletto Mosti é filha dos mundialmente conhecidos enduristas franceses Cecile Miletto Mosti (tricampeã francesa, vice-campeã mundial em 2000 e medalha de prata por equipe em 2010) e Laurent Mosti (integrante da equipe francesa nos mundiais de 2008 e 2010 e vencedor de importantes provas como: Florac, Compiègne, Rambouillet, Fontainebleau e Santa Susanna).


Charles Gabriel Nascimento Mendes com RT Roger

“Esta foi minha primeira prova de 120 km e também do RT Roger, que é um cavalo espetacular, de perfeitas condições e com um metabólico nos surpreende cada vez mais. Sua força e sua garra faz com que seja maior do que o esperado, pois é um cavalo que quer sempre liderar a prova, não gosta de ficar atrás porque não faz parte de sua rotina. E nos levou à vitória por seu potencial”.

“Competir ao lado de excelentes cavaleiros, como Tiago Manetta, que com toda sua experiência já representou o Brasil em várias competições e Carla Mosti, uma pessoa que tem uma grande experiência competindo dentro e fora de seu país, tornou a prova tensa e competitiva. Entre os brasileiros liderei a prova desde o início, sempre confiando no potencial do meu cavalo e até onde eu poderia contar com ele. Esta é a grande vantagem de quem treina o que nos leva a conhecer o potencial e seus limites. Ele me surpreendia a cada etapa e pude confiar nele e concluir a prova com sucesso”.

“Agradeço à toda minha equipe que me incentivou durante toda a prova, mantendo o foco para que nada desse de errado. Esta vitória não é só minha, é de toda minha equipe, do CT Marechal, do Dr. Henrique Garcia, do RT Roger que com certeza disputará muitos  outros pódios. Por ser um Campeonato Brasileiro e estar entre os melhores, faz com que a gente, que é estreante, fique com um certo receio, mas não desisti, lutei, confiei no potencial e no trabalho de todos, e com isso conquistamos esta vitória que nos dá oportunidade de continuar firme com o trabalho, manter a mesma estrutura, buscar corrigir os erros que sempre acontecem, mas mantendo a forma de trabalho, o respeito com o animal e toda a equipe”.
“Esta prova me deu a oportunidade de ir uma pouco mais longe, de poder competir no ano que vem em Fontainebleau, que tenho certeza me renderá muito mais experiência. Ainda mais porque vou poder competir em um país totalmente diferente e referência no enduro mundial. Não posso deixar de parabenizar a organização e a recepção do Haras Albar, pois foram excelentes pelo grande evento que nos proporcionou. Parabéns a todos!” disse Charles Gabriel.


Flavio Daccache e Costa Azul Endurance

As oito horas foi dada a largada para a prova CEN 60, que contou com 23 conjuntos na categoria Adulto, dos quais 12 terminaram. Flávio Daccache que formou conjunto com Costa Azul Endurance conquistou o título de campeão e Felizardo Costa Brandão com Fabiano foi o vice-campeão.

Na categoria Young Riders, os sete conjuntos que largaram completaram a prova e o campeão foi Renato Storani Saliba que montou Pelleus Rach e a vice-campeã foi Carolina Rocca Borges com Oliver Rach.


Renato Storani Saliba e Pelleus Rach

Gabriel Nascimento Arroyo dos Santos montando Fadel Rach sagrou-se campeão na categoria Mirim.


Gabriel Nascimento Arroyo dos Santos e Fadel Rach

No domingo, 4 de agosto, foram realizadas as provas CEI*/CEN* 80 km e de Velocidade Controlada. As 7 horas da manhã largaram 28 conjuntos da categoria Adulto para a prova CEI* 80 km, dos quais 16 terminaram, e as 7h15 km foi dada a largara para os 15 conjuntos da categoria Young Riders, sendo que 11 terminaram.

Nesta prova, Pedro Stefani Marino que montou Quênia do Bom Viver, manteve a liderança desde a primeira etapa e tendo em seu encalço o vice-campeão de 120 km do dia anterior, João Leonel Antochescki montando Corlay Endurance.

Marino conquistou o título de campeão brasileiro CEI* 80 km com tempo total de prova de 03:30:14 e velocidade média de 22,83 km/h e Quênia do Bom Viver o prêmio de Best Condition. João Leonel Antochescki com Corlay Endurance conquistou o vice-campeonato em 03:34:56 e média de 22,33 km/h.


Pedro Stefani Marino e Quênia do Bom Viver

“A prova do Haras Albar é sempre muito especial, a infraestrutura é fantástica e este ano a organização foi impecável. Falando da prova e das minhas expectativas: eu cheguei com duas éguas, das quais uma delas eu comprei na barriga, a Quênia, com a qual fui campeão brasileiro de 80 km. A *Al Saida Larzac foi um papel que eu desejei de uma fêmea, filha de Said Lotois X Babilonia por Persik, irmã própria de Persepolia Larzac, égua campeã do mundo de oito anos de idade, na prova de 160 km em Compiègne. São escolhas de quase uma década. Atualmente eu tenho esta visão um pouco mais ampla, devido ao fato de termos nossa própria criação para uso meu e com certeza para clientes que queiram valorizar os nossos produtos. Quênia é uma égua que fará sete anos e vamos usá-la na reprodução e descansá-la para no ano que vem competir em provas de 120 km. É uma vida dedicada ao cavalo. Quero agradecer a todos da minha equipe pelo apoio e vamos continuar fazendo o esporte evoluir”, declarou Marino.

A vencedora da categoria Young Riders foi a endurista do Uruguai Valentina Maria Mendez Strauch que montou Cannadá da Barra, completando a prova em 03:41:15 e com velocidade média de 21,69 km/h, que também conquistou o prêmio Best Condition.


Valentina Maria Mendez Strauch e Cannadá da Barra

Artur Leonel Ulsenheimer, do Paraná, cruzou em segundo lugar montando RG Kniaz e desta forma conquistou o título de campeão brasileiro da categoria. O conjunto completou os 80 km em 03:48:51 e média de 20,97 km/h. O vice-campeonato ficou com a endurista de Campinas Elisa da Silva Penna Chaves montando ODM Bahrain. O conjunto completou a trilha em 03:49:03 e velocidade média de 20,96 km/h.

“A prova foi incrível; as trilhas estavam muito boas, não tinham muitos buracos e nem trechos muito longos com pedras que poderiam machucar o cavalo. A temperatura naquele dia foi o principal motivo de conseguir tocar em uma velocidade um pouco mais alta com o cavalo se recuperando em pouco tempo. Esse fator também criou uma prova com muito mais emoção, pois eu e a Tini Mendez, do Uruguai, ficamos praticamente juntos no primeiro e segundo anéis e eu tinha guardado o meu cavalo para o terceiro anel. No começo do terceiro anel, eu andei mais rápido e consegui me aproximar da Tini, porém quando ela me viu chegando ela simplesmente se desesperou e tocou a uma velocidade que eu teria de fazer o anel a 28 ou 30 Km/h”.

“Outro momento que me chamou a atenção foi no último quilômetro, quando a Elisa se aproximou de mim e eu não esperava que ela fosse me alcançar nos últimos metros. Eu pensei que ela se aproximaria perto km 15 e essa aproximação nos metros finais causou muita emoção. Essa prova, com certeza, foi de uma experiência e sensação muito boas, pelo fato de ter participado de um campeonato brasileiro e o mais emocionante foi ter conquistado o título de campeão, pois quem ganhasse iria para Fontainebleau (França), sendo essa prova uma das mais cobiçadas da França e talvez uma das mais famosas no mundo. A estrutura e a recepção do Haras Albar foram ótimas. Parabéns à Mari e ao Carlito por organizarem uma prova que jamais esquecerei”, disse o jovem Ulsenheimer.


Artur Leonel Ulsenheimer e RG Kniaz

Nas provas de Velocidade Controlada, os campeões foram: Yolanda Teixeira Paes de Barros com Doppiosik CVV - 40 km Mirim; Isadora Hermann e Maria Bonita Paulista (Crioulo) – 40 km Adulto; Leonardo Alex Souza Silva e Stud Brasil Ipanema – 40 km Jovem; Eduardo Margara da Silva e Shakakan – 40 km Peso Pesado; Guilherme Oliveira e  Verona – 20 km Jovem; Henrique Vomero Daolio e Luna – 20 km Mirim; Joseane Freitas e Chocolate – 20 km Adulto e João Gilberto Galvão Rossi com Kentucky Pantaleão – 20 km Peso Pesado.


Yolanda Teixeira Paes de Barros e Doppiosik CVV

Henrique Vomero Daolio e Luna

Após a chegada de todos os competidores, foi realizada a “competição” mais aguardada por todos e, principalmente, pelos pequenos enduristas: o Endurinho, no qual participam crianças de 1 ano e meio a cinco anos.


Podium Endurinho

Acompanhados e guiados pelos pais e parentes, os pequenos percorreram um percurso de um quilômetro. Mia Ibañez Arroyo, de apenas 1 ano e sete meses foi a mais nova participante e todos ganharam presentes do Haras Albar.


Mia Ibañez Arroyo conduzida pela mamãe Karina Arroyo

Para Mari Quinteri, gerente e veterinária do Haras Albar e diretora de Provas do Instituto Enduro Brasil, “organizar o XXIX Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre foi algo extremamente gratificante. Foram meses de correria, de noites sem dormir, mas no fim valeu a pena! Só tenho a agradecer a toda equipe Haras Albar, da Fazenda São Vicente e Cellebrarevita, pois sem eles, nada disso teria acontecido. E, sem duvida alguma, ao nosso Mestre Carlito por tornar todo esse sonho possível!”


Mari Quinteri

Silvio Arroyo

O diretor de Enduro da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), Silvio Arroyo declarou que “quando assumi como diretor de enduro da CBH, no final de dezembro de 2017, um dos meus objetivos era voltar com o Campeonato Brasileiro com todas as categorias em um evento só, para ser a prova mais importante do ano. Quando conversei com diretores das federações, eu propus realizar no Haras Albar, pois o Carlito tem organizado provas desde 2013 e nunca teve a oportunidade de realizar o campeonato brasileiro e eu tinha a certeza de que, no mínimo, conseguiríamos colocar 200 cavalos em uma prova do CBEE e conseguiríamos dar neste ano de 2019 um impulso no esporte com a retomada do seu crescimento e fortalecimento. Não consegui fazer em 2018 porque o calendário já estava pronto, mas planejei para 2019 e conseguimos, com todas as dificuldades que tivemos, a participação de 203 conjuntos na competição”.

“E foi muito bom porque poderemos utilizar esta estrutura para futuramente organizar campeonatos maiores como um Pan-americano, por exemplo. O Haras Albar já enviou o pedido oficial à Federação Paulista de Hipismo (FPH), que encaminhou para a CBH e agora estamos enviando para a Federação Equestre Internacional o pedido para sediar o Campeonato Pan-americano em 2021 e, quem sabe, futuramente, solicitar a realização do Campeonato Mundial de Young Riders para 2023. Porém, vamos com calma, um passo de cada vez. E deu para perceber que os cavaleiros, proprietários, treinadores e veterinários ficaram contentes e entusiasmados com esta prova e quem sabe não é o ponto de partida para retomarmos no final do segundo semestre e no ano que vem com provas cada vez melhores, com maior número de participantes e voltarmos a ter mais cavaleiros disputando vagas para os campeonatos pan-americanos e mundiais”.

“Estou satisfeito porque um dos meus objetivos eu consegui antigir: um campeonato brasileiro de alto nível, com no mínimo 200 conjuntos. É o maior Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre, em número de participantes, realizado até hoje. Só tenho a agradecer ao Carlito e toda sua equipe pelo belo trabalho e empenho que tiveram para organizar uma bela prova e ao apoio da FPH e do IEB que nos ajudaram na realização da 29ª edição do CBEE”.

O XXIX Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre foi organizado pelo Haras Albar, Instituto Enduro Brasil, com apoio da CBH e contou com as chancelas da Federação Paulista de Hipismo, da Confederação Brasileira de Hipismo e da Federação Equestre Internacional.


Podium Aberta Mirim


Podium Aberta Jovem


Podium Aberta Adulto


Podium Aberta PP


Podium Graduado Jovem


PodiumGraduado Adulto


Podium Graduado PP

A Brazilian Championship with record number of participants!

Morgulis, Vidiz, Mendes, Marino and Ulsenheimer 2019 champions who will compete at Fontainebleau in 2020

After 14 years, finally a Brazilian Equestrian Endurance Championship (CBEE) as long ago was not seen. Held on August 3 and 4 at Haras Albar, located at Fazenda São Vicente, in Campinas, the XXIX Brazilian Championship had a record number of participants: 203 - being 115 sets in Free speed and 88 sets in regular -; and the champions in the CEI*** 160 km, CEI** 120 km Adult and Young Riders and CEI* 80 km Adult and Young Riders competitions received the prize for participating in the Fontainebleau race in 2020.
On Saturday, August 3, the CEI*** 160 km, CEI** 120 km and CEN 60 km races were held. The cold front that began on Friday night provided an excellent day for the animals.
In the CEI*** 160 km race, five binomials left at five o'clock to compete for the title of Brazilian champion in the longest distance race and three finished.
Felipe Azevedo Morgulis riding Piva Endurance dominated the race from the start, closely followed by Pedro Stefani Marino (2018 Brazilian 160 km champion with RG Komo) who rode *Al Saida Larzac (with whom he was Brazilian 120 km champion in 2018) and more ago by Telmo Sousa Gois with El Gazaal Dinn RET.
After the start for the last loop, a dispute between Morgulis and Marino was expected by all present, as less than a minute separated them, but Morgulis crossed first and became 2019 Brazilian National champion 160 km in 08: 25:06 with an average speed of 19.01 km/h. Marino won the runner-up at 08:31:31 and 18.77 km/h and Gois completed the course at 09:40:27 and 16.54 km/h.
“This is a win for Odyssey's Riders and not just mine. In order not to sound outdated and meaningless rhetoric, understanding the context of this statement is critical. Three years ago I joined the team thanks to Dr. Gerson Acedo's commitment to start competing long distance races. By then I had reached the 80km FEI qualification with Haras SBV's great breeding work. I started to experience endurance in a more intense way, due to the real possibility of competing at the highest level and in a climate of total partnership. The Brazilian National Championship CEI*** 160 km is the best expression of this. In 2017 I came in 3rd place and Ana Carla in second. In 2018 I came in second and Ana Carla in third”.
“This year, the partnership happened again, but in a different way. With great generosity Ana gave me Piva Endurance and so I say that we won together. When I joined the team three years ago, Piva, who was preparing for the Samorin World Cup, unfortunately suffered an injury. During this period, on the one hand, the team worked with great care and effort to bring Piva back to its peak. On the other hand, I received all the support and teachings to develop as an endurance rider. What for me was the beginning, for Piva it represented the restart. So I say that I just did part of a long process built by everyone at Odyssey's Riders (Olavo, Gerson, Ana Carla, Thiago, Juninho, Julio, Adilson and Cecil)”.
“This Brazilian National Championship was a celebration of national endurance. With a fantastic organization by Mari (NE: Mari Quinteri, manager and veterinarian) and Carlito (NE: Carlos Augusto Amaral Paes de Barros, owner of Haras Albar), not only were the 200 subscribers surpassed, but mainly it was given a unique experience to all who attended the event. I think when we talk about promoting sports, that's what really makes the difference. The endurance event should be an entertainment for non-athletes or sports professionals alike, because only then can new people understand why we are passionate. Congratulations, therefore, to Haras Albar for this great initiative”, said Morgulis.
According to Pedro Stefani Marino, “The 160km race was wonderful and a battle with Felipe Morgulis from start to finish, with 500 meters left at the end of the Taquaral tunnel, really the * Al Saida Larzac didn't have the necessary breath to keep up with such an experienced mare as Piva Endurance, but * Al Saida is brilliant, a young nine-year-old mare and performed very well in her first 160km race”.
At six o'clock in the morning, 21 sets started for the CEI ** 120 km race, Adult category, of which 10 finished; and at 6:15 am dropped the seven participants in the Young Riders category, and five finished.
In the first stage of the CEI** 120 km race, Adults category, three pairs stood out and held the same positions until the end: André Vidiz with Shogun Endurance, in the first place; João Leonel Antocheski riding RG Krab in second and José Caio Frisoni Vaz Guimarães with Douro Trio in third.
Vidiz (two-time Brazilian champion of 160 km: 2016 and 2017) dominated the race from the first stage and completed the course at 05:36:44 with an average speed of 21.38 km/h. In addition to the title of champion of the category he also won the much acclaimed Best Condition.
João Leonel Antocheski with RG Krab won the runner-up at 05:40:50 with an average of 21.12 km/h and José Caio Frisoni Vaz Guimarães and Douro Trio crossed in third place with a total ride time of 05:44:10 and average speed of 20.92 km/h.
“It was a very competitive race, because in addition to a large number of sets, had great horses and most riders were doing the race to win and the weather also helped. They were the ideal conditions for a fast and competitive race. My challenge mainly consisted of the first loop, because my horse is young and a little nervous, so I had to do the race in a way that he didn't wear out too much; and I think I managed to make him relatively quiet in the first loop. From then on things went more smoothly because he has a very fast recovery, which allowed me to always be ahead. As he was very well trained, he kept up the pace until the end. Even with two great horses chasing me I managed to reach first place and be Brazilian champion 120 km for the first time which made me very happy and proud of all the work of the Haras Endurance team that did everything possible and impossible to provide that this result was achieved”, commented Vidiz.
In the Young Riders category, Frenchwoman Carla Miletto Mosti who rode Magdan Raissa crossed the finish line first with a total ride time of 05:38:09 and an average of 21.29 km/h and won the Best Condition.
Charles Gabriel Nascimento Mendes with RT Roger finished second and won the title of Brazilian champion at 05:53:41 and average speed of 20.36 km/h. Third and as runner-up, Minas Gerais rider Tiago Manetta B. de Lana riding Veleiro Endurance completed the race at 06:31:44 and average speed of 18.38 km/h.
Carla Miletto Mosti is the daughter of world-renowned French endurance riders Cecile Miletto Mosti (three-time French Champion, world vice champion in 2000 and silver medal by team in 2010) and Laurent Mosti (member of the French team at the 2008 and 2010 world championships and winner of important races such as Florac, Compiègne, Rambouillet, Fontainebleau and Santa Susanna).
“This was my first 120 km race and also from RT Roger, who is a spectacular horse, in perfect condition and with a metabolic that surprises us more and more. His strength and will makes him bigger than expected, because he is a horse that always wants to lead the race, does not like to be left behind because it is not part of his routine. And led us to victory for his potential.”
“Competing alongside excellent riders such as Tiago Manetta, who with all his experience has represented Brazil in various competitions and Carla Mosti, a person who has a great experience competing in and out of his country, made the race tense and competitive. Among the Brazilians I led the race from the beginning, always trusting the potential of my horse and how far I could count on him This is the great advantage of those who train the horse which leads us to know the potential and his limits. He surprised me every loop and I could trust him and finish the race successfully”.
“I thank all my team who encouraged me throughout the race, keeping the focus so that nothing goes wrong. This victory is not only mine,it is my whole team, CT Marechal's, Dr. Henrique Garcia's, RT Roger's that will surely compete in many other podiums. Being a Brazilian Championship and being among the best, makes us, because we are newcomers, with a certain fear, but I did not give up, I fought, I trusted the potential and the work of all and, thus, we won this victory that It gives us the opportunity to continue our work, to maintain the same structure, to correct the mistakes that always happen, but keeping the way we work, the respect with the animal and the whole team”.
“This race gave me the opportunity to go a little further, to be able to compete next year at Fontainebleau, which I am sure will give me a lot more experience and especially because I will be able to compete in a country which is a reference in world endurance. I can only congratulate the organization and reception of Haras Albar, as they were excellent for the great event that provided us. Congratulations to all!” said Charles Gabriel.
The eight o'clock kicked off the endurance riders of the CEN 60 race, which featured 23 sets in the Adult category, of which 12 finished. Flávio Daccache riding Costa Azul Endurance won the title of champion and Felizardo Costa Brandão with Fabiano was the runner-up.
In the Young Riders category, the seven starting endurance riders completed the race and the champion was Renato Storani Saliba who rode Pelleus Rach and the runner-up was Carolina Rocca Borges with Oliver Rach.
Gabriel Nascimento Arroyo dos Santos riding Fadel Rach became champion in the Junior category
At 7 am on Sunday, August 4, the 28 sets of the Adult category for the CEI * 80 km race started, of which 16 finished, and at 7:15 am the start for the 15 sets of the Young Riders category, 11 of which ended.
In this race, Pedro Stefani Marino riding Quênia from Bom Viver, maintained the lead from the first stage, followed by the 120 km runner-up from the previous day, João Leonel Antochescki riding Corlay Endurance.
Marino won the title of Brazilian National Champion CEI * 80 km with a total race time of 03:30:14 and average speed of 22.83 km/h and Quênia do Bom Viver won the Best Condition award. João Leonel Antochescki with Corlay Endurance won the runner-up at 03:34:56 and an average of 22.33 km/h.
“The Haras Albar race is always very special, the infrastructure is fantastic and this year the organization was impeccable. Speaking of the race and my expectations: I arrived with two mares, Quênia do Bom Viver, with which I was Brazilian National champion 80 km and *Al Saida Larzac was a breeding I wanted from a mare, daughter of Said Lotois X Babilonia by Persik , full sister of Persepolia Larzac, eight-year-old world champion mare in the 160km race in Compiègne.”
“They are choices of almost a decade. I currently have this slightly broader view because we have our own breeding for my use and certainly for customers who want to value our products. Kenya is a seven year old mare and we will use her for breeding and rest her for next year to compete in 120km races. It is a life dedicated to the horse. I want to thank everyone on my team for their support and we will continue to make the sport evolve”, said Marino.
The winner of the Young Riders category was Uruguay's endurance rider Valentina Maria Mendez Strauch who rode Cannadá da Barra, completing the race at 03:41:15 and with an average speed of 21.69 km/h, which also won the Best Condition award.
Artur Leonel Ulsenheimer of Paraná crossed in second place riding RG Kniaz and thus won the title of Brazilian champion of the category. The pair completed the 80 km at 03:48:51 and averaged 20.97 km/h. The runner-up was Campinas rider Elisa da Silva Penna Chaves riding ODM Bahrain. The pair completed the trail at 03:49:03 and average speed of 20.96 km/h.
“The race was amazing; the tracks were very good, did not have many holes and not very long stretches with rocks that could hurt the horse. The temperature of the day was the main reason for running at a slightly higher speed with the horse recovering in a short time. This factor also created a much more thrilling race, as me and Tini Mendez from Uruguay got pretty much together in the first and second loops and I had kept my horse for the third loop. At the beginning of the third loop I ran a little closer and managed to get closer to Tini, but when she saw me coming she just freaked out and ran at a speed that I would have to loop at 28 or 30 km/h”.
“Another moment that caught my attention was the last mile when Elisa approached me and I didn't expect her to reach me for the last few meters. I thought she would approach near km 15 and this approach in the final meters caused a lot of excitement. This race was certainly a very good experience and feeling, because it can participate in the Brazilian championship and the most exciting was to win the title of champion, because whoever won would go to Fontainebleau (France), and this race is one of the most coveted. from France and perhaps one of the most famous in the world. The structure and reception of the Haras Albar were great. Congratulations to Mari and Carlito for organizing a race I'll never forget”, said young Ulsenheimer.
In the Controlled Speed races, the champions were: Yolanda Teixeira Paes de Barros with Doppiosik CVV - 40 km Junior; Isadora Hermann and Maria Bonita Paulista (Creole) - 40 km Adult; Leonardo Alex Souza Silva and Stud Brazil Ipanema - 40 km Young; Eduardo Margara da Silva and Shakakan - 40 km Heavyweight; Guilherme Oliveira and Verona - 20 km Young; Henrique Vomero Daolio and Luna - 20 km Junior; Joseane Freitas and Chocolate - 20 km Adult and João Gilberto Galvão Rossi with Kentucky Pantaleão - 20 km Heavyweight.
After the arrival of all competitors, was held the "competition" most awaited by all and especially by small riders: the Endurinho in which children from 1 year and a half to five years old participate.
Accompanied and guided by their parents and relatives, the little ones traveled a distance of one kilometer. Mia Ibañez Arroyo, just 1 year and 7 months old, was the newest participant and everyone got Haras Albar gifts.
For Mari Quinteri, Haras Albar's manager and veterinarian and Racing Director at the Instituto Enduro Brasil, “organizing the XXIX Brazilian Equestrian Endurance Championship was extremely gratifying. It took months of hard work, sleepless nights, but in the end it was worth it! I just have to thank the whole team Haras Albar, from Fazenda São Vicente and Cellebrarevita, because without them, none of this would have happened. And, no doubt, to our Master Carlito for making this dream possible!”
Endurance Director of the Brazilian Equestrian Confederation (CBH), Silvio Arroyo stated that “when I took over as CBH Endurance Director at the end of December 2017, one of my goals was to return to the Brazilian Championship with all categories in just one event to be the most important race of the year. When I talked to the federation directors, I proposed to perform at Haras Albar, because Carlito has been organizing races since 2013 and never had the opportunity to hold the Brazilian championship and I was sure that at least we could put 200 horses in one CBEE race and we could give this year a boost in the sport with the resumption of its growth and strengthening. I couldn't do it in 2018 because the calendar was already ready, but I planned for 2019 and we managed, with all the difficulties we had, the participation of 203 binomials in the competition.”
“And it was very good because we can use this structure to organize larger championships in the future, like a Pan American, for example. Haras Albar has already sent the official request to the Paulista Equestrian Federation (FPH), which forwarded it to the CBH and now we are sending to the Fédération Equestre Internationale the request to host the Pan American Championship in 2021 and perhaps in the future request the realization of the World Championship for Juniors and Young Riders in 2023. But let's take it easy, one step at a time. And I realized that the riders, owners, trainers and veterinarians were happy and enthusiastic about this race and, perhaps, is the starting point for us to resume at the end of the second semester and next year with ever better races; with more participants and we will have more riders competing for a place on the Brazilian team for the next Pan American and World Championships.”
“I am pleased because one of my goals I managed to achieve: a high level Brazilian championship, with at least 200 sets. It is the largest Brazilian Equestrian Endurance Championship, in number of participants, to date. I just have to thank Carlito and his team for the great work and commitment they had to organize a beautiful race and the support of FPH and IEB that helped us in the 29th edition of CBEE.”
The XXIX Brazilian Equestrian Endurance Championship was organized by Haras Albar, Instituto Enduro Brasil, with the support of Brazilian Equestrian Confederation (CBH) and was supported by the Paulista Equestrian Federation, the Brazilian Equestrian Confederation and the FEI.

Text and photos: Cidinha Franzão


 


Follow us at:

© Arabian Horse Intl All Rights Reserved